Episódio #1.09 - Speed Limit

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Episódio #1.09 - Speed Limit

Mensagem  Leo Oliveira em Sex Maio 18, 2012 6:07 pm

Uma noite de encontros rápidos organizada por Becky (Amber Stevens) traz à tona possibilidades românticas até então impensadas, assim como descobertas para Paul (Tuc Watkins), Lucy (Joanna Garcia), Ryan (Sean Faris) e Courtney (Samaire Armstrong), que são obrigados a participar do evento. Após darem vazão à parte física do relacionamento, Ben (Matt Long) e Aaron (Chord Overstreet) dão o próximo passo no aspecto emocional. E Luke (Travis Caldwell) revela à namorada o seu envolvimento com uma mendiga.
Participações de Meaghan Martin, Scott Krinsky, Twink Caplan, D.J. Cotrona e Malin Akerman.

Leo Oliveira

Mensagens : 169
Data de inscrição : 17/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio #1.09 - Speed Limit

Mensagem  Harbor em Qua Maio 23, 2012 7:05 pm

Pourtney! Pourtney! Pourtney! cheers bounce Basketball

Desde o piloto da série que eu anseio pela concretização desse casal, talvez por querer um Waltinho e Jen 2.0 (e você ainda me deve os episódios finais de Skills, Leonardo!)... Mas fato é que episódio onde deram pontapé no relacionamento deles superou todas as minhas expectativas (e olha que elas estavam altíssimas!).
Verdade é que me surpreendi com o fato de não só Paul finalmente ter um destaque merecido como também ver Ryan, Lucy e Courtney também tendo seus momentos de destaque... E restante do elenco também teve um bom destaque.
E antes de começar a me aprofundar em cada personagem, é importante destacar cada cena envolvendo o plot do speed dating. Esse é um tipo de plot que sempre rende e acho que nem D.J. Cotrona (bom revê-lo!) imaginaria que fosse render tanto. Fato é que pretendentes arranjados por Becky muito ótimos, me diverti com a peculiaridade de cada um deles, por mais que D.J. e Maureen (fofíssima também!) fossem bem pornográficos, o que nem é tão estranho assim já que a série definitivamente assumiu essa característica de uma vez por todas. Razz

Hoje vou tentar seguir a ordem de abertura e começo falando de, ta-dam, Ben!
Não sei se já disse isso antes, mas, por mais que curta toda a conveniência que as viagens no tempo se tornaram (até porque movimentam a série de um modo interessante, estou bem ansioso pra episódio com Lucy, por exemplo), espero que logo tenhamos um episódio que se aprofunde mais nessa questão... Preciso entender melhor a mitologia da série! Laughing
Dito isso, preciso dizer que, depois de ter bastante destaque, Ben se tornou um protagonista TVSNico, mas como Time tem mais duração que séries normais, ele acaba aparecendo bastante, LOOOL.
Mas Ben passou pela barra de ter descoberto que seu namorado é bastante experiente no campo sexual e não posso dizer que não fiquei tão surpreso quanto Ben. Quer dizer, Aaron sempre tão tapado perto de Ben que foi um choque saber que já deu ré em vários quibes ou deram no seu. Se bobear, até comunista que Benji não pegou já passou por Aaron. Já pensou no desbunde que ia ser essa reviravolta? Laughing
Enquanto nada disso acontece, vou curtindo os ciúmes de Aaron por causa de Ryan e com toda as gracinhas feitas por Ben do expertise sexual do namorado... Esses dois são mesmo uns fofos e não sei mesmo se quero embarcar nessa confusão dos sentimentos de Ryan, por mais que ele seja o meu preferido e eu curta todos os plots que o envolvem. E outra vez, você me deixa totalmente confuso, LOOOL.

Ai, gente, e Lucy, hein? Odeio aquele vídeo do garotinho que fica com dó da formiga, mas me senti muito ele conforme eu via o desenvolvimento do plot da Lucy. Só ficava no "que dó, que dó, que dó". Verdade é que envolvimento dela com Joseph foi bem divertido e putanesco (para cumprir as cotas de cenas pornôs que a série têm agora! Cool) e até curti o modus operandi dele de chamar todas as pretendentes de maluca e curti mais ainda quando ele chutou o balde e mandou a real pra Lucy que aceitou tudo numa boa.
Ao contrário de Ryan, para mim é Lucy quem é a personagem mais difícil de ler e interpretar... Quer sair de Crestview a todo custo e, por causa disso, não se deixa envolver com ninguém e ainda fica criticando tudo o que os pais fazem. Entendo que eles sejam bizarros, mas não temos como negar que Alco-Hole é um sucesso e ela não tem motivos para criticá-los agora. Na verdade, ao criticá-los, creio que ela está se auto-criticando porque não conseguiu atingir seus próprios objetivos.
Enfim, fiquei com muita dó da personagem e estou bastante ansioso para o episódio dela (que espero que seja sexta agora!). Tenho certeza que vai mesmo ficar gravado na história e espero que revelem o tal evento que não pode ser mencionado falado no piloto.

Ryan continua com seu imbróglio sentimental, mas não sei não, acho que só vou mesmo me convencer de que ele tá afim de Ben quando ele se declarar ou beijar o amigo. Porque ele não necessariamente precisa ser gay para recusar a Beth por mais suspeito que isso possa parecer. Aliás, preciso ressaltar o quanto achei Beth divertofíssima com sua vagabundice e depois querendo aproveitar Ryan pelo menos para ser o melhor amigo gay dela. Aparentemente, essa relação se encerrou por aqui, mas sinceramente espero que ela volte a aparecer. E mais importante ainda, espero que tenhamos definição de Ryan no lado sentimental.
Pior do que não ter dado certo com Beth, foi não ter dado certo com Rosalie, LOOOL. Preciso dizer o quanto amei essa louca, ainda mais porque realmente tem cara de louca. E como foi ela que acertou a profissão de Becky, tenho lá minhas desconfianças de que ela também está certa sobre Ryan gostar de Ben.

Como eu desconfiava, Brianna voltou e voltou inteligente, PIUI! E agora que sei que era burra mesmo, desconfio que ela achava que aluguel de filme feito Courtney era registrado automaticamente enquanto ela jogava paciência, LOL.
Se eu não fosse tão Pourtney de carteirinha até podia dar meu braço a torcer por Britney Spears (veja que shipper ótimo!). Como Britney Spears não vai acontecer, fico feliz por reencontro bizarro e randômico das duas. E se Beth topar, aposto que Brianna aceitaria realizar a fantasia dela, só faltaria mesmo a academia!
E Court ainda foi a primeira em que Joseph usou tática ótima do "lá vem mais uma louca" e desciclopei horrores os dois também. Verdade é que Courtney estava muito quimicável nesse episódio, tendo ótimas cenas com seus pares potenciais, ouso dizer que até mais que com Garret, por mais que o desgraçado sorrisse um sorriso bem sorrido!

Gente, o que foi Aaron se atirando para Paul? Crisei horrores! Foi nessa hora, no início do episódio, que percebi que iria curtir muito toda essa confusão. E do jeito que Paul teve pretendente bizarro, não duvido nada que Becky colocasse Aaron para ter speed dating com ele. Ainda bem que não, coisas ficariam ainda mais confusas.
A única coisa é que não curti tanto, ou que me pareceu cedo demais na verdade, foi o "eu te amo" proferido por ele e Ben. São fofos e tudo mais, mas não acho que ainda seja hora. Até achei que Ben ia concordar comigo nessa, mas correspondeu ao namorado e, por mais que não saiba o que quero para Ryan, já imagino ele se declarando pro amigo e descobrindo isso... Que dó, que dó, que dó! Talvez fosse melhor ele e Lucy ficarem juntos, seriam o casal "que dó!" (veja que outro shipper ótimo!). Rolling Eyes

E o que dizer dessa GÊNIA que é Becky Hampton? Ela tem todo meu amor simplesmente por ter realizado melhor evento da série até agora com a participação de guests bizarros e com estratégia sensacional de fazer os participantes do evento em passar pelo pior para depois valorizar a alma gêmea.
Pena que, em meio a tanta genialidade, ela acabou coadjuvando apenas... Ela e Luke, diga-se de passagem. Mas foram coadjuvantes perfeitos e afiadíssimos com suas piadas, me diverti horrores com os dois.
E Luke muito engraçadinho com história de pegação com mendiga, é Time After Time quebrando todos os paradigmas do pornô e todos os preconceitos. E tenho coração tão perdoador (ou esquecido mesmo, LOL) que já nem guardo mais mágoa de piti de Luke e já tô curtindo loucamente todas as ceninhas dele com Becky.

Last, but definitely not least, Paul! E no seu episódio de destaque (onde metade do elenco também se destacou, LOL) temos a chocante revelação de que nosso querido ermitão não é mais ermitão há muito tempo, porque tem caso tórrido com Rosalie que incluem escorregadas estratégicas para chegar à segunda base dessa louca.
E, de todos, Paul foi o mais desbudento em termos de pretendente. Além de Rosalie, ainda teve Herby, gente! Só faltou Joseph chamando-o de louco e Beth convidando-o para o pornozão da academia. Mas nada se supera ao encontro derradeiro com sua alma gêmea, Courtney.
Para ser sincero, nem sei se Courtney é mesmo a alma gêmea dele e, antes desse episódio, mal se falaram... Entretanto, devo admitir que a química entre os dois foi ótimo e foram fofíssimos em suas interações. Adorei toda a história deles dando força um pro outro para irem para o último encontro. Depois, quando se deram conta do que se tratava, decidiram aproveitar, mas como amigos. Sei que dessa "amizade" sairá um romance e, por mais que esteja ansioso para ver como isso alterará a dinâmica com os demais personagens, também tenho muito interesse em acompanhar as cenas de romance dos dois, a construção de tudo, como já começamos a ver nesse episódio, com os dois sendo extremamente fofos um com o outro. E é como eu já disse, Paul é coroa, tem olhos claros e um sorriso bem sorrido, pode muito bem forçar um sotaque britânico para fisgar Court de uma vez! Wink
E amo forma como conduziu a história dos dois. Achei que fosse forçar um speed dating entre os dois que despertaria os sentimentos dos dois ou então, depois de todos os fracassos, colocaria os dois pra desabafar e surgir uma amizade mais profunda. No fim das contas, fez as duas coisas, mas speed dating na verdade se tornou long dating e espero maiores detalhes do mesmo!

Então, é isso, Leo, mais um excelente episódio de duas horas e que superou todas as minhas expectativas. E algo me diz que o próximo também será muito bom! Smile

Harbor

Mensagens : 143
Data de inscrição : 12/03/2011

Ver perfil do usuário http://www.twitter.com/c_harbor

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio #1.09 - Speed Limit

Mensagem  Leo Oliveira em Seg Jun 18, 2012 2:26 pm

E não é que sua previsão se concretizou? Nunca vou entender como apostou em Putiney tão rápido, talvez tenha sido mesmo a vibe Jen&Waltinho, talvez estivessem predestinados desde o início. A verdade é que só fui me dar conta de que poderiam render alguma coisa quando tava escrevendo, sei lá, episódio 6, então o fato de que adivinhou isso praticamente no piloto só prova que é muito bom vidente ou que eu sou muito mais previsível do que imaginava!

Agora fica aquela dúvida se ficarão mesmo juntos depois de todo esse imbróglio que resultou em date safado de Becky na beira do lago. Afinal, Rosalie e Herby tão na pista pra negócio, não sei se o coração de Paul resiste a pretendente tão charmosos e Courtney precisa se preparar para a concorrência dura! Bom, mas que ótimo que consegui te surpreender mesmo fazendo as duas coisas que já estava esperando, né? Rolling Eyes Sempre quis fazer episódio de speed dating e, como Time é praticamente meu laboratório para executar ideias diferentes (que não são tão diferentes assim, convenhamos), bom saber que agradou!

Absurdo você ficar surpreso como Ben com a expertise sexual de Aaron, sabia? Ele já provou que é uma besta sexual com suas ótimas cantadas sobre bolas e salsicha, tá na cara que já passou o rodo por aí e aproveita seu jeitinho de ninfeto inocente para manipular todo mundo, se bobear até já pegou Paul só porque acha coroa charmoso e queria riscar da lista de desejos de consumo!

Também fiquei com dó de Lucy, muito coitadinha fazendo banheirão com D.J. Cotrona e ouvindo vários elogios dele, né? Sofre demais essa desgraçadinha! Very Happy Brincadeiras à parte, sua interpretação dela foi bem correta (embora não sei se reclamações dos pais dela e de Crestview se encaixem muito no contexto do episódio) e deve ter percebido depois que Joseph plantou sementinha (mas não a que queria, coitado!) para surtar novamente se lembrando de Vince, levando-a diretamente para o trauma do evento do qual não falamos! Série tão bem amarrada quanto The Killing, logo farei mistério de quem matou Lucy e terá sido Eugene que deu três tiros de bazuca porque não sabia que era ela e pensou que fosse uma rena degenerada!

Sobre sua frase "acho que só vou mesmo me convencer de que ele tá afim de Ben quando ele se declarar ou beijar o amigo", só posso dizer be careful what you wish for, meu caro poor misguided fool! Também gostei muito de Beth e pretendia fazê-la aparecer mais algumas vezes implorando que Ryan fosse melhor amigo gay dela, mas segunda temporada tá tão abarrotada de coadjuvantes que acho que não conseguirei fazer isso a menos que mude duração especial da série pra 98.000 caracteres, então vaificar Beth-free mesmo. E Rosalie, assim como Herbie e Brianna, era pra ficar na galeria de personagens bizarrinhos que aparecem de vez em quando só pra você ver o quanto a cidade é pitoresca, estilo trovador de Gilmore Girls, mas do jeito que a coisa tá, só poderiam aparecer cantando e dançando ao fundo mesmo, sem tempo para previsões no crack!

Lógico que Brianna não fazia ideia de como fazer registros de alugueis de filmes, tava lá substituindo uma atendente que foi ao banheiro e só voltou meses depois, a única coisa que podia fazer era jogar paciência mesmo. Por incrível que pareça, achei que Bri completou full circle começando burrinha e se revelando pedante (e com a mesma idade!) tantos anos depois, acho que só resta a ela ajudar Steve a escrever o próximo livro sobre a Namíbia mesmo, foram feitos um para o outro, tirando o detalhe de que Steve gosta de quibe. Se bem que aparentemente Bri tá aberta a relações lesco e aí podem ser beard um do outro, viva!

Qual é o problema de Aaron se declarar pra Ben, gente? Tá certo que tiveram primeiro encontro há 2 episódios Rolling Eyes e que foi um desastre, mas tempo passa de uma forma maravilhosa na série e imagino que de patolada presenciada no quarto por Ryan até esse episódio, já estão há um tempinho juntos e aparentemente resolveram suas diferenças, já que ficam até comemorando que são mais bem sucedidos que todo mundo que está no Alco-Hole. Mas dito isso, imagino que Ben não tenha sido mesmo muito sincero na resposta, mas do jeito que Aaron é drama queen, imagine reação se tivesse dito "obrigado" que nem Marissa?

Luke e Becky muito fofuchos nesse episódio, né? Ainda bem que vão morar juntos e ser felizes pra sempre segundo sua previsão da finale, porque se acontecer algo pra deixá-los em crise, tipo mendiga voltando com tudo, meu coração não aguenta! No

Leo Oliveira

Mensagens : 169
Data de inscrição : 17/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio #1.09 - Speed Limit

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum