Episódio #2.17 - Coming To Terms

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Episódio #2.17 - Coming To Terms

Mensagem  Leo Oliveira em Qua Mar 27, 2013 10:45 pm

O suposto relacionamento de Ben (Matt Long) e Ryan (Sean Faris) instiga a curiosidade de todos os seus conhecidos, e até os dois rapazes lidam com suas próprias dúvidas sobre o assunto. Luke (Travis Caldwell) é pressionado de todas as formas, por Jimmy (guest Quinn Broggy) a tomar uma atitude quanto a Jill (guest Ashley Benson) e por Becky (Amber Stevens) a impedir que Aaron (Chord Overstreet) se mude para Los Angeles. Marjorie (Allison Mack) implora a ajuda de Lucy (Joanna Garcia) para reassumir as rédeas de sua vida. Courtney (Samaire Armstrong) estranha o comportamento de Paul (Tuc Watkins) nos últimos dias, acusando-o de traição e descobrindo algo ainda mais grave.
Também participam Cody Longo e Jessica Stroup.

Leo Oliveira

Mensagens : 169
Data de inscrição : 17/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio #2.17 - Coming To Terms

Mensagem  Harbor em Dom Abr 07, 2013 11:27 pm

Começo esse comentário com uma denúncia: fui procurado por Marjorie há algumas semanas pra ajudá-la a expandir suas habilidades. Em troca, ela me prometeu uma viagem no tempo e queria usar essa viagem pra fazer algo muito importante (fazer parecer que não deixei esse comentário atrasar tanto), mas Marj, essa safada, me enganou e não viajei coisa nenhuma! Sad
Falando sério agora, fiquei extremamente feliz de ver que, independente do meu atraso, tivemos mais um inédito essa semana e, mesmo não tendo lido episódio ainda, já estou ansiosíssimo para 2.19 também, gente! E já estava preparado pra xingar muito no twinter por causa de hiatus que tivemos, mas aí você retorna com mais um desses deliciosos episódios de 3 horas que só você consegue fazer e nem tenho mais do que reclamar. Estava com muita saudade da série e essa duração diferenciada de Time é sempre um deleite para curtir todos os personagens. E nesse episódio em especial fez questão de dar chance para todos aparecerem, huh?

Começarei falando de Ben, claro! E de quebra, teremos Ryan também, afinal são um casal (ou seria casal casal? Razz).
Gosto muito de tudo que tem feito com esses dois, viu? Quando eram apenas amigos, me divertia bastante com as cenas deles, aí veio o interesse de Ryan e a tensão sexual que durou muito tempo e que achava uma delícia de acompanhar. Agora, tem conseguido fazer com excelência o mais difícil que é manter o interesse no casal quando eles efetivamente se tornam um casal, desenvolvendo-os de forma natural e que não pareça forçada com a personalidade e histórico dos dois.
É engraçado notar como os dois ficam tensos quando os outros tentam se meter na relação deles, mas basta os dois ficarem sozinhos que tudo se resolve. É muita sincronia e fofura, esses dois! Claro que rolou uma certa tensão e anseio pré-sexo, mas no fim das contas tudo se acerta. E o melhor é que os dois se acertaram em meio a diálogos que têm fofura, grosseria, implicância gratuita, breguice e sensualidade, fica impossível não amar! Até Luciano já está se rendendo ao casal. Só acho um absurdo sermos privados da primeira vez do casal, gente, queria ver como Ryan ia lidar com questões anatômicas e superar seus medos de garotinha de 13 anos! Rolling Eyes
E por mais que ache tudo bem fofo (e às vezes fofo de forma distorcida, não posso negar!) com esses dois, devo dizer que a mudança que essa relação tá causando nos personagens também me agrada bastante. Essa posição do Ben de ser o cara que sabe mais na relação é interessante e que não parece ter ficado exatamente notória agora, porque ele tem mostrado um lado mais confiante nos últimos tempos, ainda que continue sendo confuso, LOL. Claro que essa "confiança" também pode ser reflexo do experimento de revisitar todos os seus relacionamentos amorosos. Em contrapartida, Ryan está com o coração ainda mais mole e tá lindo vê-lo ainda mais vulnerável, mas sem perder sua essência jerk.
Antes de partir para os demais personagens, vale ainda ressaltar a belezura que foram as cenas pré-aberturas com elenco discutindo relação dos dois. Amei as duas dinâmicas e crisei horrores, com destaque pra Becky surtando e Lucy revelando o trauma fisiológico após lidar com todo o tamanho de Ryan!

E é dela que falamos agora, que comentário interligado, gente! Realmente estava ótima antes da abertura e fiquei intrigado pra saber sobre o que ela exatamente queria falar quando trouxe à tona o dote de Ryan, mas creio que não terei essa resposta na série, buuuu!
De qualquer forma, amei ver a amizade e relação dela com Marjorie sendo explorada. Esse plot de Lucy ajudar no experimento é algo que me interessa e gosto de vê-la tentando ajudar Marj mesmo que isso signifique fazer lista de compras durante a sessão de terapia, LOL. E amo que Thomas tenha ficado de lado tanto tempo, mas aposto que aproveitou pausa para colocar trabalho em dia... Esses publicitários são muito explorados, tem que ver isso aí! Susu tá recebendo até promessas de linchamento!
Embora tenha amado todas as cenas de Marj e Lucy, preciso dizer que a final com Lucy vendo a cozinha do bar sumir e depois fazendo aquelas perguntas tão providenciais sobre a feitiçaria tecnológica (LOOOOOL!) do pai de Marj foi priceless... Desciclopei muito, gente! E já estou muito interessado em saber o que vai aprontar com Marj em LA no irrelevante ano de 2008!

E vamos falar dessa loira safada que me enganou, então? Amo vê-la cada vez mais integrada aos amigos e à Crestview, tão fofo de acompanhar! Muito sagaz todo o esclarecimento que ela deu sobre o fato de Ryan estar com medo de transar com Ben, mas amei também vê-lo rebatando ao trazer à tona a indisponibilidade dela. Implicâncias à parte, dá pra ver como ela se importa com os outros... Quer expandir suas habilidades e salvar o pai, mas não deixa de nutrir afeto por essas pessoas. Depois, tivemos encontro brochante de Marj com Sarah e fiquei muito chateado com esse não-desenvolvimento do casal, mas o lado bom é que desencadeou toda a crise de Marj. E essa crise de não estar vivendo por só viver (uam uam!) em busca de um milagre para o pai foi crucial para ela ter avanços no experimento com Lucy e já estou ansioso para saber o que vem daí, ainda mais que isso inclui o retorno do clã Caulfield.
E acho incrível que tenha feito um episódio inteiro sem offs, mas dando devido destaque a todos, desenvolvendo as histórias e fazendo todos os personagens caminharem para no final, BOOOM, termos essa virada na história de Marj e possíveis mudanças para a mitologia da série. Com isso e jantar dos Patterson, já estou me corroendo para acabar logo esse comentário e ler o próximo!

Seguindo em frente, vou falar de Courtney e Paul... E tenho que confessar que, desde que li sinopse, achei que Paul ia ter algum problema voltado pro lado mais cômico, tipo calvície, LOOOL. Mas decidiu dramatizar um pouco a vida do nosso alívio cômico, embora diabetes seja algo mais fácil de administrar que um câncer, por exemplo. De qualquer jeito, nunca passou pela minha cabeça que Paul estivesse traindo Court e gostei muito das verdades que ele disse pra ela no restaurante sobre ela pensar mal dele por causa de Garret. É claro que ele não agiu certo se atrasando tanto e escondendo a verdade por tanto tempo, mas dá pra entender o fato de ele estar chateado com a doença. O que não dá pra aceitar é ele ficar procrastinando o tratamento, embora isso seja bem comum com pais nessa faixa etária (vide o meu!). Então, acho que pequena crise acabou sendo positiva para Court perceber de uma vez por todas que está com um cara confiável, mas que por questões etárias, têm outros tipos de problemas e fica com medo de preocupar os filhos que já são órfãos de mãe, tadinhos! Agora é torcer pra Courtney fazer greve de sexo pra incentivar Paul a fazer o tratamento adequadamente! Smile

Num episódio no qual cada personagem teve seu destaque, fiquei com a impressão de que Aaron foi o que ficou mais avulso. Teve cena com Becky e tudo mais, mas ficou nítido que sua participação na série tá mais restrita depois que teve sua memória apagada. Acho Baaron fofos e até gostaria de que Aaron descobrisse a verdade e tivesse um closure definitivo com Ben, mas não posso negar que Bryan me conquistam cada vez mais. Não sei sinceramente quais são seus planos pra Aaron e nem sei se decidirá trazer o triângulo amoroso de volta, mas acho que gostaria de vê-lo mais integrado aos demais personagens. Até Becky tenta se integrar, gente... Sem muito sucesso, mas pelo menos tá tentando!
Apesar disso, preciso dizer que estou achando Waaron fofos e apoiei o pedido de Will de Aaron ir visitá-lo. Mesmo com Aaron afastado do resto do elenco, não quero que vá em definitivo pra LA, mas precisa ver como são as coisas por lá porque é algo que prometeu que faria. Além disso, com Becky e Luke acompanhando durante a viagem, essa estada em LA promete muita coisa interessante e divertida. Só espero que Will não fique chateado com peripécias que Becky pretende aprontar, mas, por outro lado, adoraria ver toda a abrasividade de Will em ação!

Chegou a hora de falar de Luke e, meu Deus, só quero falar de Jimmy! Que fedelho sem educação é esse, Brasil? Ainda bem que está convivendo com Luke, essa pessoa íntegra que vai ajudar a moldar o caráter dessa criança, LOOOOL! Sério, quando disse que seria ótimo termos um spin-off de Jimmy, não imaginava que fosse continuar dando tanto destaque ao fedelho e fico feliz que continue dando. Tive crises de riso com todas as falas dele, com suas técnicas de persuasão, seu momento de criança mimada e, claro, com sua técnica de ouvir conversas alheias. Achei tudo muito desciclopante e confesso que tô até torcendo mais por Jill e Luke darem certo por causa dele. Lógico que Jill tem seus momentos, mas Jimmy preencheu tanto tempo de tela que essa ex-vagatéia arrependida nem pôde demonstrar sua fofura. E confesso que, apesar de amar Lecky (girando girando girando!), tenho gostado muito da dinâmica de amizade entre Becky e Luke pós-término. Além disso, mesmo sendo apenas o tio legal de Jimmy, relação que Luke tem com o menino é o mais próximo que tem no momento de uma relação paternal e sabemos que Becky não quer filhos, então talvez seja mesmo melhor aceitar o falo que Lecky são apenas bróder firmeza (flw vlw). Só espero que Jill não surte quando descobrir que Luke não pôde sair com ela imediatamente por causa de viagem com Becky e com a própria amizade dos dois... Depois de tanta piranhagem, não tem muito o que exigir!

E vamos falar de Becky, essa personagem surtada, SURTADA! Não preciso nem dizer que AMEI que retomou a amizade dela com Ryan, amo demais a dinâmica desses dois e com Becky ficando surtada e tendo falas hilariantes por ser desprezada tudo fica ainda melhor. E amo que ela entre mesmo numa disputa com Jimmy em persuadir Luke para conseguir o quer. Na verdade, fiquei em dúvida se Becky tava manipulando Luke, acho que só esfregou "vitória" na cara de Jimmy porque queria irritá-lo. E mesmo não sendo culpa de Luke de Aaron ter tomado o lado dele após o término de Lecky, acho justo Luke recompensar Becky por isso. E claro, já sou super a favor dessa viagem porque acho uma sandice Luke e Aaron ficarem brigados tanto tempo, precisam aprender com Ben e Lucy que se acertam rapidinho, gente! E mal posso esperar esses caipiras curtindo altas noitadas em LA!
Pra não dizerem que sou sádico e me divirto com sofrimento alheio (apesar de me divertir! Cool), estou na torcida para Becky conseguir sair dessa solidão, gente! Muito triste vê-la cogitar tentar reaproximação com pais malucos, então espero que ela consiga um novo amor logo e consiga se incluir melhor no círculo de amizades de Ben, até porque muito gostaria que ela conseguisse ajudar Marj com Sarah.
Antes de finalizar, preciso dizer: o que foi Becky soltando aquelas gírias coxinhas tão supimpas? Faltou só “manso como um ganso” que faz dobradinha com “tranquilo como um grilo”... Pelo menos, aqui em Niterói.

Nem li 2.18 ainda, mas reunião escolar de 2.19 tem que ter premiação que nem ORD, gente! Ninguém mandou me acostumar mal com reuniões escolares!

P.S.: Episódio teve tanto desenvolvimento que descobri que Marj aparentemente trabalha fazendo desenhos e Luke jogando video-games em um escritório. É testador de jogos? Shocked

P.S.2: Amei a música do Stereophonics que tocou nesse epi, não conhecia ainda, tks! Wink

Harbor

Mensagens : 143
Data de inscrição : 12/03/2011

Ver perfil do usuário http://www.twitter.com/c_harbor

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum